BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

ALERTA: CUIDADO COM OS FANTASMAS QUE CERCAM A DISFUNÇÃO ERÉTIL

Basta falar em disfunção erétil ou impotência sexual, como é mais conhecida, que homens do mundo inteiro entram em ‘colapso nervoso’, em medida que o problema afeta cerca de 10% da população masculina: ou seja, 300 milhões no mundo – desses 10 milhões nos Estados Unidos e 6 milhões no Brasil. Porém em nada ajudam no tratamento dessa questão séria, afirmações e/ou indagações como: Quanto maior o pênis, maior a potência sexual; Falhar uma vez é sinal de impotência no futuro; Macho mesmo nunca falha; Terceira idade significa pendurar as chuteiras na área sexual; Impotência indica que o homem é menos masculino; Homem tem sempre “apetite”, faça chuva ou faça sol; Homem de verdade transa com qualquer mulher; Homem de verdade transa diariamente.

disfuncao eretil

Todas essas frases, ecoadas mundo afora, são falsas para o médico especialista em Andrologia, Sérgio Iankowski – autor do livro Ereção e Falha, Falhou Por Quê? e que trata do tema a mais de 30 anos. “O homem não tem que ser uma máquina na cama, apesar de nossa cultura machista propagar que sim. Tampouco rigidez peniana tem a ver com hombridade, masculinidade, honradez. Porém, por falta de educação sexual adequada e preconceito, essas falsas crenças são tomadas como verdadeiras por muitos”, esclarece.

Dr. Sérgio Iankowski - especialista em Andrologia
Dr. Sérgio Iankowski – especialista em Andrologia

 

Em grande parte dos casos, tais conceitos acabam por criar ansiedade que, ela sim, ocasiona problemas sexuais como a impotência masculina. Por isso, atenção! “Ao longo da vida, todo homem eventualmente perde ou não tem ereção em certa ocasião. Estresse intenso, preocupação excessiva, muita ansiedade ou uns drinques a mais. Todos são possíveis causas de uma falha”, pontua o médico.

 

Cuidado! Trate a causa, sem placebos

 

A adrenalina – pasme! – é o antídoto natural da ereção. No entanto, nem sempre a disfunção erétil tem causas físicas. Portanto, antes de buscar por meio de comprimidos ou procedimento cirúrgico procure por ajuda especializada. “Os homens, em geral, têm verdadeiro pavor da impotência psicológica. Custa-lhes mais que às mulheres reconhecer que enfrentam dificuldades emocionais, pois encaram a situação como um fracasso pessoal”, sinaliza Sérgio Iankowski.
– O grande problema é que, assustados, alguns desses passam na primeira farmácia e compram remédios. São remédios que estão na mídia, são vendidos sem receita médica e certas farmácias até oferecem com desconto, destacados em cartazes nas prateleiras. Cuidado! Essa é a pior saída. Por vários motivos.

1: esses medicamentos podem não ser o melhor tratamento para o caso em questão.

2: às vezes, a adrenalina está tão alta que não funcionam.

3: podem falhar por uso inadequado, resultando em mais frustração.

O mais recomendado é procurar um andrologista acostumado a lidar com a área (não é área do seu pênis, e sim, a área de impotência, ok?). Às vezes, uma conversa resolve o “problema”. Além disso, a impotência tem causas orgânicas que podem ser prevenidas por meio de um estilo de vida saudável e alguns cuidados básicos. Os fatores que as favorecem agem devagar e aos poucos, mas podem ser evitados, orienta.

Recomendados para você:

Sobre almy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *