BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

TERCEIRO MOLAR, O “DENTE DO SISO”

Os terceiros molares, popularmente conhecidos como “dentes do juízo”, geralmente surgem entre os 16 e 22 anos e podem originar uma série de desconfortos ocasionados pelo desalinhamento com os outros dentes ou pela falta de espaço na boca.

Como complicações mais comuns, podemos citar os processos infecciosos e inflamatórios, cárie no próprio terceiro molar ou no dente adjacente e doença periodontal, devido à dificuldade de higienização. Ainda pode ocorrer a compressão de nervos, reabsorção da raiz do dente vizinho e desenvolvimento de cistos e tumores. Atualmente, os motivos ortodônticos são uma das maiores indicações para a remoção dos terceiros molares.

A extração é recomendada aos pacientes no início ou mesmo antes das complicações, como uma forma de evitá-las.

Terceiro-Molar-Incluso-siso-400x300

Testes simples, como a palpação durante o exame clínico e radiografias, ajudam a determinar se há movimento e se o seu alinhamento permitirá que erupcione de forma adequada.

A indicação para a extração de terceiros molares, totalmente ou parcialmente inclusos, existe porque são dentes que não são úteis para a mastigação, podem causar problemas e não irão fazer falta, pois os outros dentes realizam a mastigação. A indicação para extrair os quatro terceiros molares se deve ao fato de que todo dente necessita do antagonista (dente oposto, com que faz oclusão) para mastigar, e, caso ele seja extraído, além da função mastigatória na região ficar prejudicada, existe uma tendência do antagonista extruir, ou seja, sair do alvéolo com o passar dos anos, o que prejudicaria a oclusão dentária, alterando as relações de mordida entre a arcada dentária superior com a inferior e suas implicações com as estruturas anexas, como por exemplo, ocasionando lesões nas bochechas.

A cirurgia, se for feita com aplicação das técnicas anestésica e cirúrgica corretas, não é dolorosa. Alguns procedimentos especiais podem ser utilizados para controlar a dor e o estresse dos pacientes, como o uso de ansiolíticos e até mesmo anestesia geral.

No período pós-operatório são solicitados alguns cuidados, como utilizar compressas de gelo sobre a região operada, usar a medicação prescrita, ingerir alimentação fria e pastosa, não fazer esforço físico e não expor-se ao sol e calor. Os pontos são removidos após 7 à 10 dias.

Caso a indicação seja de extração, o paciente deve buscar um cirurgião-dentista especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial para realizar as exodontias.

tainaDra. Tainá Negri Fritzen

CIS Clínica Integrada de Saúde

Cirurgiã Bucomaxilofacial CRORS 16.742

Toxina Botulínica e Preenchimentos Faciais

Implantes Dentais

Odontologia Estética

Recomendados para você:

Sobre Analice Gomes

Analice Gomes é redatora, pesquisadora, blogueira e estudante de moda. Adora ler e viajar e vive compartilhando dicas e toques legais com vocês aqui no Corpo & Estética

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *